RPG Untitled design (4)

Publicado em 26 de janeiro de 2012 | por Trevor

Montando seu primeiro jogo de RPG em 5 passos

closeObs.: Você está acessando uma notícia antiga, publicada há 7 anos 7 meses e 26 dias.

Hora de juntar os dados e abrir o portal para o outro mundo. Mas não pense que irá fazer isso sozinho. Será necessário recrutar os que não tenham receio de desbravar esse cenário. Nunca fez isso antes? Pode ser mais fácil do que você imagina.

Há um forte mito em torno do RPG sobre sua complexidade. Quem nunca jogou tende a pensar que seja algo difícil e trabalhoso, sem nunca ter a oportunidade de jogar por falta de convite. Se esse é o seu caso, eu te desafio a entrar no mundo do RPG não apenas jogando, mas narrando! Eis aqui os cinco passos:

 Dados de RPG

 

1 – Separando a realidade da ficção

Antes de começar, é importante salientar que o RPG acontece somente no mundo imaginário. Você não é uma criatura sobrenatural, então nada de sair por aí querendo beber sangue de verdade ou coisas piores, não seja ridículo! Talvez não fosse necessário dizer algo tão óbvio, mas é do conhecimento de todos alguns tristes históricos de pessoas que desviaram o verdadeiro propósito do jogo e deram trágicos episódios que contribuíram para a defamação do RPG. Portanto, ao começar um jogo, certifique-se antes sobre o grau de maturidade de todos os possíveis participantes.

 

2 – Montando o grupo de jogadores

Não tem contato com pessoas que jogam? Sem problemas. O objetivo deste post é exatamente levar a cultura do RPG para quem ainda não jogou. Pessoas que apreciam bons filmes, séries, livros, animes, mangas, jogos de tabuleiro etc. são potenciais jogadores de RPG. Aproveite a oportunidade para chamar aquela pessoa que você não liga há um bom tempo. Essa é uma ótima forma de reunir amigos.

 

3 – Regras e materiais

Embora os jogos de RPG sejam compostos por livros de regras, você precisa ler relativamente pouca coisa para começar a jogar. Para isso, recomendo que você monte uma sessão “one-shot“, que não é nada mais que uma estória curta, podendo ser jogada em algumas horas. Para simplificar ainda mais o processo, sugiro que você comece com um dos roteiros introdutórios distribuídos gratuitamente pela Devir:

Esses e-books contém o enredo e os personagens. Para usufruir do material não será necessário ter qualquer conhecimento prévio de RPG. Você não terá o trabalho de montar as fichas e preparar a estória (embora essas etapas sejam divertidas). O material também possui as regras básicas do sistema Storytelling bem mastigadas.

A grande vantagem de usar o roteiro introdutório é não ter que mergulhar em extensas leituras para começar a narrar, e também poder degustar o jogo antes de comprá-lo. Será necessário adquirir apenas alguns dados de 10 faces, os chamados “D10″. Eles podem ser encontrados em livrarias e lojas de RPG (físicas ou virtuais). Agora, se você não quiser desembolsar nada mesmo, pode tentar o rolador de dados online, mas aviso que não é lá muito cômodo.

 

4 – Escolhendo o Jogo

Vampiro, Mago, Lobisomem ou Changeling? A escolha do jogo deve ser baseada na preferência geral do grupo, para garantir que todos irão se envolver e sentir vontade de jogar uma estória mais longa em seguida. Recomendei os jogos citados acima por sua essência obscura, capaz de envolver todos vocês que acompanham o Lua Sombria. Todos eles são jogos da linha Mundo das Trevas. Talvez  o seu grupo de jogadores não goste de jogos desse estilo. Se for esse o caso, existem diversos outros como D&D, Tagmar, Shadowrun, Starwars, A Profecia etc.

 

5 – Rolando os Dados,

Com os preparativos em mãos, combine com os participantes o melhor dia para jogar. No caso dos RPGs da linha Mundo das Trevas, eu particularmente gosto de jogar à noite, devido ao clima envolvente que ela proporciona. Procure escolher um lugar tranquilo, livre de muitas interrupções para que o ritmo não se quebre. Quanto as técnicas de narração e condução do jogo, está tudo nos roteiros introdutórios. Certamente você e seus amigos terão uma ótima partida de RPG.  Mas aviso que isso é viciante! Muito provavelmente vocês irão querer continuar a saga, entender mais sobre o jogo e desbravar esse novo mundo.

O RPG se diferencia de qualquer outro tipo de jogo por trazer uma experiência mais pessoal. Ao interpretar um personagem, você se sente na pele de um indivíduo que você mesmo criou. Além disso, ajuda a desenvolver a criatividade e o raciocínio lógico. Também como eu já havia mencionado, é um jogo que reforça os laços de amizade se for bem aproveitado. Espero que esse post possa ter ajudado você a se interessar pelo RPG. Que você e seus amigos tenham memoráveis jogos!


Sobre o Autor

Desenvolvedor de sistemas web, fascinado por estórias sobrenaturais e música obscura. Criou o Lua Sombria para divulgar informações sobre bandas, livros, jogos de RPG e trocar idéias com pessoas que compartilham esses mesmos vícios.



One Response to Montando seu primeiro jogo de RPG em 5 passos

  1. Gustavo Igor says:

    u não entendi direito, eu quero jogar RPG atuando como eu faço ?? E quando faço algo decisivo tenho que jogar o dado mesmo na atuação, para ver se eu tenho sucesso naquela ação??? Na novela Rebelde eles mostraram um tipo de RPG aquele tipo de desafio e RPG mesmo ou não?? Espero Resposta…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Voltar ao Topo ↑
  • † Siga-nos

    Facebooktwittergoogle_plusrssyoutube
  • † Facebook

  • † Twitter

  • † Parceiros

    Blutengel Brasil - Fã Blog

    Alternativo Alemão

    Insanity BH
  • † Pinterest


UA-20981104-1